Doação de sangue

A OMS - Organização Mundial da Saúde recomenda que 5% da população seja doador de sangue regular para que os estoques dos hemocentros possam atender confortavelmente as necessidades da população. No entanto, estima-se que apenas de 2% a 2,5% da população brasileira seja doador de sangue.

Apesar da ciência ter avançado em várias áreas, ainda não foi descoberto um substituto para o sangue humano. Dessa forma, quando alguém precisa realizar uma transfusão de sangue, o único caminho possível é contar com o gesto solidário de outras pessoas.

Doar sangue é um ato de solidariedade. Cada doação pode salvar a vida de até quatro pessoas.

Processo de doação de sangue

A pessoa que deseja fazer a doação passa por 5 etapas:

  • Cadastro: o doador fornece alguns dados pessoais para registro. A pessoa deve fornecer um endereço para que receba o cartão com informações sobre sua saúde e sua doação;
  • Triagem: o doador segue para fazer um teste de anemia, medir a pressão arterial, os batimentos cardíacos, a altura e o peso. Também é feito um questionário sobre sua saúde;
  • Voto de autoexclusão: o doador faz uma opção confidencial respondendo se apresenta comportamento de risco para AIDS. Independente do resultado dos exames que são feitos para verificar a integridade do sangue doado, se a resposta for "sim", a bolsa coletada será descartada;
  • Doação: até 450 ml de sangue são coletados a cada doação, além de 30 ml para a realização de exames laboratoriais exigidos pelas leis e normas técnicas;
  • Pós-doação: o doador deve descansar por volta de 15 minutos. Um lanche é oferecido sempre após a doação. É importante seguir as recomendações gerais: ingerir quantidade extra de líquidos na 24 horas após a doação (exceto bebidas alcoólicas), descanse e evite esforço físico (sobretudo com o braço utilizado para a doação).

Todo o processo de doação de sangue dura cerca de uma hora.

Quem está apto para doar?

Abaixo estão relacionados os requisitos básicos e alguns dos principais impedimentos temporários e definitivos para doação de sangue.

No entanto, essa lista não esgota os motivos de impedimentos para doação. As informações prestadas por você durante a triagem clínica serão consideradas para definir se está habilitado para realizar a doação.

Principais requisitos para doação

  • Estar em boas condições de saúde;
  • Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos. Os menores de idade precisam apresentar autorização dos responsáveis;
  • Ter peso mínimo de 50 kg;
  • Estar descansado: ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas;
  • Estar bem alimentado, evitando alimentos gordurosos nas 4 horas anteriores à doação;
  • É necessário apresentar um documento de identidade original.

Intervalos entre doações

Se você está habituado a realizar doações de sangue, é importante respeitar os seguintes intervalos entre doações:

  • Homens: 60 dias entre as doações, respeitando o limite máximo de 4 doações no período de 12 meses;
  • Mulheres: 90 dias entre as doações, respeitando o limite máximo de 3 doações no período de 12 meses.

Quem está impedido de fazer a doação de sangue?

Na triagem de doadores, a Fundação Pró-Sangue obedece a normas nacionais e internacionais, como as do Ministério da Saúde, Associação Americana e Conselho Europeu de Bancos de Sangue. O alto rigor no cumprimento dessas normas visa oferecer segurança e proteção ao receptor e ao doador.

Estão relacionadas abaixo as principais causas de inaptidão à doação de sangue:

  • Pessoas com idade inferior a 16 anos ou superior a 69 anos (a primeira doação deve ser feita com, no máximo, 60 anos).
  • Pessoas com peso inferior a 50 quilos.
  • Pessoas com anemia, hipertensão ou hipotensão arterial no teste realizado imediatamente antes da doação.
  • Pessoas com aumento ou diminuição dos batimentos cardíacos no momento da doação.
  • Pessoas com febre no dia da doação.
  • Mulheres grávidas.
  • Mulheres em período de amamentação, a menos que o parto tenha ocorrido há mais de 12 meses.

Há outras situações que determinam o impedimento da doação de sangue, de forma temporária ou permanente. Uma lista completa pode ser consultada no site da Fundação Pró-Sangue.

Recomenda-se a consulta dessa lista para ficar ciente sobre alguma possível restrição. Em caso de dúvida, entre em contato com a Fundação Pró-Sangue para esclarecimentos adicionais.

Mais informações (Fundação Pró-Sangue)

Endereços dos postos de coleta

Atualmente, o estado de São Paulo conta com 97 postos de coleta de sangue localizados nas principais cidades.

Localização dos postos

Coleta externa (agendamento de grupos)

A Fundação Pró-Sangue possui um programa de coleta externa para grupos ou empresas.

Dentre os requisitos exigidos, recomenda-se que as instituições reúnam grupos a partir de 60 pessoas, bem como disponham de instalação adequada provida de uma área bem ventilada e iluminada, de no mínimo 100 metros quadrados, com bebedouro e banheiros próximos.

É importante que o local disponha de mobiliário mínimo para a estrutura de atendimento dos doadores - isso inclui mesas, cadeiras e lixeiras em número suficiente.

Mais informações

Serviço de van

A Fundação Pró-Sangue disponibiliza uma van para grupos de no mínimo 10 e no máximo 15 pessoas. O serviço está disponível na segunda, quarta e sexta-feira e aos finais de semana das 9 às 15 horas.

Mais informações

Alguns fatos sobre a doação de sangue
  • Uma única doação pode salvar até quatro vidas.
  • O sangue coletado é testado para seis doenças infecciosas transmissíveis: Hepatite B, Hepatite C, HIV, HTLV, Sífilis e Doença de Chagas.
  • As mulheres representam menos de 40% dos doadores de sangue no Brasil.
  • O plasma é a parte líquida do sangue e corresponde a cerca de 55% do seu volume. Os outros 45% do volume do sangue são representados pelas células: glóbulos vermelhos, plaquetas e glóbulos brancos.
  • A doação de sangue não engrossa nem afina o sangue.
  • Doando sangue você não ganha nem perde peso.
  • As mulheres podem doar sangue mesmo no período menstrual.
  • 25 de novembro é o Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue. A data foi criada em 1964 para reconhecer a doação voluntária de sangue como um ato de solidariedade humana.
  • Realizadas experimentalmente em animais, a primeira transfusão de sangue é atribuída a Richard Lower em demonstração realizada em Oxford, em 1665.

Para saber mais sobre a história do sangue, acesse a página da Fundação Pró-Sangue, Superinteressante, Doutor Drauzio Varella e Guia do Estudante.

Última atualização: junho de 2017