Doação de medula óssea

A doação da medula óssea é um procedimento simples que pode salvar vidas.

A medula óssea é formada por um tecido gorduroso no qual são fabricados os elementos do sangue, como as hemácias ou glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas. Com a deficiência ou falência desse tecido, é necessária a sua substituição por meio do transplante.

O que fazer para se tornar um doador de medula óssea?

Qualquer pessoa entre 18 e 55 anos com boa saúde pode ser doador de medula óssea.

O voluntário deve procurar o hemocentro mais próximo. Nessa etapa, será feito um cadastro, um exame clínico e uma avaliação clínica.

Uma vez que o voluntário esteja apto, todos os dados pessoais do doador ficam disponíveis no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea - REDOME. Com essa base de dados, é possível cruzar as informações genéticas dos doadores voluntários cadastrados no REDOME com as dos pacientes que precisam do transplante. Quando é verificada a compatibilidade, a pessoa é convocada para efetivar a doação.

Por que a medula óssea tem que ser compatível?

A compatibilidade é determinada por um conjunto de genes localizados no cromossomo 6. Uma vez que medula óssea é um tecido responsável pela produção dos glóbulos brancos, o principal meio de defesa do organismo contra elementos estranhos, é importante que sejam iguais entre doador e receptor.

Por isso que a doação de medula óssea é importante: a chance de duas pessoas terem medulas ósseas compatíveis é de 1 em 100.000.

O que acontece quando a minha medula óssea é compatível?

Uma vez que exista a compatibilidade entre as medulas, o doador é convocado para realizar novos exames de sangue e uma avaliação clínica para saber as suas condições gerais de saúde. A retira da medula óssea pode ser feito de duas maneiras:

  • punção: a medula é aspirada através de agulhas no osso do quadril. Para isso, é feita anestesia geral para realizar o procedimento que dura por volta de 2 horas;
  • veia periférica: o doador recebe um medicamento que estimular a produção de células progenitoras imatura. Cinco dias depois, essas células são coletadas através de filtragem numa máquina semelhante à da diálise (lembra uma doação de sangue) num procedimento que dura em torno de 4 horas.

Ambos os procedimentos não oferecem nenhum tipo de risco ao doador.

Mais informações

Entre em contato com o hemocentro de sua região. Em São Paulo, procure o Hemocentro da Santa Casa pelo site ou pelo telefone (11) 2176-7258.

Se precisar de informações mais detalhadas sobre a medula óssea e o transplante, acesse as páginas do Hospital Albert Einstein , Drauzio Varella e Instituto Nacional do Câncer - INCA

Última atualização: dezembro de 2014