Reciclagem: plástico

Papel
Plástico
Vidro
Metal

 

As lixeiras na cor vermelha são destinadas para a coleta de plástico reciclável.

O padrão de cores para resíduos recicláveis no Brasil foi estabelecido pela Resolução Conama nº 275/2001 .

O que pode ser reciclado?

  • embalagens de uso doméstico em geral: alimentos, bebidas, cosméticos, higiene, copos, limpeza, etc.
  • embalagens Pet: garrafas de refrigerantes, isotônicos, água mineral, etc.
  • canos e tubos de PVC.
  • tampas plásticas de recipientes.
  • escovas de dente.
  • sacos e sacolas plásticas.
  • brinquedos.
  • copos descartáveis.
  • utensílios domésticos como baldes, escovas, potes, etc.
  • tubos de canetas esferográficas (exceto as cargas).
  • filme plástico de PVC usado para embalar alimentos.
  • poliestireno expandido (isopor).

O que não pode ser reciclado?

  • plásticos com face adesiva.
  • cargas das canetas esferográficas.
  • placas de raio-X.
  • acrílicos em geral.
  • embalagens plásticas metalizadas de salgadinhos, molhos, biscoitos, etc.
  • embalagens à vácuo.
  • películas como papel filme.
  • fraldas descartáveis e absorventes.
  • cabos de panela.
  • poliuretano (PU) como espumas, colchões e esponjas de limpeza.
  • plásticos tipo celofane.
  • plásticos termorrígidos usados na fabricação de eletrodomésticos, computadores, telefones e tomadas elétricas.

Como preparar o plástico para a reciclagem?

Ao separar o plástico para destiná-lo à reciclagem, esvazie o conteúdo de recipientes e garrafas. Se for necessário lavar o material, utilize água de reuso (como a água usada na máquina de lavar) para evitar o desperdício de água potável.

Separe o tubo da caneta (que é reciclável) da carga onde fica a tinta (que não é reciclável).

Amasse as embalagens para diminuir o volume do lixo reciclável para facilitar o seu transporte.

Por que os produtos feitos de poliuretano (PU) não podem ser reciclados?

O poliuretano (PU) é conhecido como plástico termorrígido e está presente em diversos produtos do nosso dia-a-dia: colchões, espuma de limpeza, assentos de veículo, pranchas de surfe e geladeiras. Esse material se caracteriza por não permitir que, após o seu derretimento, possa ser recomposto em um novo produto.

Entretanto, cresce as alternativas para a reutilização desse material. Por exemplo, a indústria já consegue aplicar a reciclagem mecânica (processo de moagem do material para formação de grânulos) e obter material que serve para a fabricação de solas de sapato e blocos para construção civil a partir da mistura de cimento e do PU reciclado.

Para saber mais sobre a reciclagem mecânica, acesse o artigo da Plastivida .

O que fazer com os isopores?

Segundo dados de 2012 , o Brasil consome mais de 39 mil toneladas de isopor e recicla cerca de 34,5% desse total. Apesar de não possuir substâncias que poluam o meio ambiente, esse material não pode ser descartado no lixo comum. O isopor é um material volumoso e, ao ser depositado nos aterros sanitários, pode prejudicar a decomposição de materiais biodegradáveis e a penetração da água no solo.

Por isso, recomenda-se que o isopor seja separado para a reciclagem.

Última atualização: dezembro de 2014