Reciclagem: óleo de cozinha

Esse artigo apresenta informações sobre o óleo de cozinha.

Depois de usado, ele deve ser descartado de forma correta para evitar problemas ao meio ambiente. Além disso, o óleo usado é uma importante fonte de renda para cooperativas e empresas de reciclagem.

Você também vai encontrar nesse artigo uma lista de pontos de coleta e cooperativas que cuidam do óleo usado.

 

Sobre o óleo de cozinha

Desde a antiguidade, o ser humano utiliza sementes ricas em óleo como produto de consumo, exportação e moeda.

Na alimentação, em doses equilibradas, os lipídios são responsáveis pelo fornecimento de parte da energia necessária para o bom funcionamento do organismo, transporte de vitaminas e produção de hormônios e enzimas.

Atualmente, o óleo vegetal para consumo alimentar é usado amplamente por estabelecimentos comerciais e residenciais. Podemos encontrar diferentes tipos de óleos vegetais no mercado, cada um com benefícios e características próprias. Temos óleo de milho, canola, coco, amendoim, girassol e oliva, além da soja que é o mais utilizado pela população.

Os dados de 2019 da ABIOVE - Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais revelam que foram produzidos cerca de 8,7 milhões de toneladas de óleo de soja.

 

Poluição e meio ambiente

A poluição causada pelo óleo de cozinha usado provoca sérios danos ambientais. Por essa razão, organizações da sociedade civil e governos estão buscando soluções para esclarecer e mudar o comportamento das pessoas.

Segundo a Sabesp, um litro de óleo descartado incorretamente pode contaminar até 25 mil litros de água. Alguns especialistas afirmam que essa quantidade de óleo tem o potencial de contaminar até um milhão de litros de água.

Um dos maiores riscos do óleo nos rios é a diminuição do oxigênio das águas. Isso pode provocar a morte de peixes, desequilíbrio ambiental e perdas econômicas para as pessoas que dependem da pesca.

No solo, o óleo provoca sua impermeabilização. Uma vez que esse produto não é dissolvido pela água, ele cria uma camada que bloqueia a absorção da chuva e pode contribuir com as enchentes.

Os efeitos negativos também se estendem para a atmosfera. Quando o óleo de cozinha usado se decompõe ocorre a emissão de metano, um gás associado ao efeito estufa e o aquecimento do planeta.

 

Economia e vida cotidiana

Nunca descarte o óleo usado pelo ralo.

As residências possuem um sistema conhecido como caixa de gordura que é instalado no encanamento. Feito de PVC ou concreto, sua função é armazenar a gordura proveniente das pias.

O despejamento de óleo pelo ralo da pia ou vaso sanitário causa acúmulo de gordura nas paredes dos canos de esgoto e caixa de gordura. Com o tempo, pode ocorrer o entupimento do encanamento da casa. A rede de esgoto e sistemas de tratamento de água da cidade também sofrem com o problema.

Os custos de manutenção dessa infraestrutura e limpeza de água contaminada são altos, além dos inconvenientes decorrentes de obras dessa natureza e contas mais salgadas aos consumidores desses serviços.

Ou seja, descartar o óleo usado de forma incorreta significa jogar dinheiro fora pelo ralo.

 

Reciclagem e energia renovável

Depois de saturados, óleos e gorduras são impróprios para novas frituras. Além do sabor e odor desagradáveis para o alimento, eles adquirem características químicas que são nocivas à saúde.

A melhor opção é oferecer esse material para o reaproveitamento. Além da questão ambiental, as iniciativas de coleta de óleo usado são uma fonte de renda para as pessoas que trabalham nas cooperativas de reciclagem.

Esse material pode ser usado na produção de biodiesel, uma importante fonte de energia renovável. Parece ser um tema atual, mas a busca por combustíveis alternativos surgiu na década de 1970 com a crise do petróleo.

 

O óleo usado também é base para a produção de outros produtos, tais como:

  • Insumo para produção de lubrificantes
  • Insumo para produção de ração para animais
  • Resina para fabricação de tintas
  • Sabão, detergente e glicerina

 

 

Como separar o óleo usado

  • Espere o óleo ficar frio e guarde em garrafas PET.
  • Use um funil para facilitar o trabalho e uma peneira para eliminar resíduos sólidos. Feche bem para evitar vazamentos, odores e insetos.
  • Utilize um papel absorvente para retirar as sobras de óleo das panelas e do funil antes de lavar. Você pode descartar esse papel no lixo orgânico.
  • Se for o caso, guarde as garrafas longe da curiosidade de crianças e animais domésticos para prevenir acidentes.
  • Caso produza muito óleo usado, utilize bombonas. Entre em contato com as cooperativas e empresas de reciclagem para saber os procedimentos recomendados para a sua atividade comercial.

 

Pontos de coleta de óleo usado

Existe uma ampla rede de pontos de coleta em São Paulo. Eles estão presentes nos mercados, redes de atacado, shoppings, ecopontos, lojas de material de construção, órgãos públicos e outros pontos de grande circulação de pessoas.

Você também pode entrar em contato com cooperativas de reciclagem e combinar um dia para a coleta. Com certeza, eles ficarão felizes em retirar o óleo usado da sua vizinhança, comércio ou condomínio.

 

Conheça os endereços dos pontos de coleta:

 

Encontre os contatos de cooperativas de reciclagem:

 

Como fazer sabão em casa

Aprenda a fazer sabão em casa com óleo de cozinha usado com as orientações do canal Manual do Mundo.

 

 

Página atualizada em setembro de 2020

A imagem mostra um boneco vermelho com cara de confuso

Precisa de ajuda para encontrar uma informação?

Fale com a equipe da Biblioteca Virtual