Reciclagem: garrafas PET

O politereftalato de etileno, ou PET, é um polímero termoplástico criado em 1941 pelos químicos britânicos John Rex Whinfield e James Tennant Dickson.

A descoberta ocorreu em plena Segunda Guerra Mundial. Naquele momento, os países sofreram um forte desabastecimento de algodão, lã e linho. Esse cenário levou a indústria, principalmente a têxtil, a procurar alternativas para essas matérias-primas.

Em 1973, Nathaniel Wyeth desenvolveu a primeira garrafa PET com o advento do processo de injeção e sopro. No Brasil, as embalagens PET começaram a ser usadas pela indústria apenas a partir da década de 1980.

Os polímeros são formados por grandes moléculas, ou macromoléculas, formado por moléculas menores que se repetem - no caso do PET, moléculas de etileno tereftalato. Para ter uma noção da importância dos polímeros na vida das pessoas, basta olhar em volta e perceber a grande quantidade de objetos feitos a partir dessa substância: sacolinhas plásticas, peças de automóveis, panelas antiaderentes, chicletes, brinquedos, tintas, roupas, canos de PVC, isopores, etc.

Por que o PET é reciclável?

Por ser um termoplástico, o PET pode ser derretido e moldado inúmeras vezes quando aquecidos sem perder a sua qualidade inicial. Essa característica o torna reciclável.

Como separar as embalagens PET para a reciclagem?

A embalagem deve estar completamente vazia e limpa. Para isso, basta usar um pouco de água para tirar qualquer resíduo ou sujeira (de preferência, água de reuso).

Caso tenha um grande número de garrafas, amasse-as para diminuir o seu volume e ocupar menos espaço em casa.

Como é feita a reciclagem de embalagens PET?

Uma vez coletadas, as embalagens PET são separadas por cor e prensadas para facilitar o transporte. Isso permite a uniformidade da tonalidade do plástico durante o processo de reciclagem, o que garante um maior valor no mercado de novas embalagens. Depois, são trituradas em grandes máquinas, tornado as embalagens em flocos de plástico.

Após um processo de lavagem e descontaminação, os flocos limpos são vendidos para as indústrias de transformação. Nessa etapa, os flocos de plástico são derretidos e moldados para se transformar em novos produtos.

Qual a importância da reciclagem da embalagem PET?

A reciclagem das embalagens PET geram os seguintes benefícios ao planeta.

Uma garrafa PET pode levar mais de 200 anos para se decompor na natureza, segundo o artigo do Mundo Estranho . Embora seja um produto versátil, a embalagem PET se tornou um problema ambiental de proporções mundiais, o que se deve ao seu descarte incorreto no lixo doméstico. As garrafas acabam sobrecarregando aterros, são jogados fora de qualquer forma em terrenos baldios e acabam poluindo rios e córregos.

A boa notícia é que, dados de 2012, 59% das embalagens PET eram recicladas no Brasil - esse índice é apenas menor que o Japão, que recicla 77,9% do PET usado. Além disso, a indústria está aumentando o processo de despolimerização, recuperando as matérias-primas utilizadas na produção inicial das embalagens plásticas. Essa técnica é conhecida como "bottle-to-bottle".

Do ponto de vista econômico, a reciclagem de embalagens PET desenvolveu uma indústria que movimenta muito dinheiro. Em 2011, o Brasil consumiu mais de 572 mil toneladas de embalagens plásticas produzidas com resina PET, segundo o Panorama do Setor - CEMPRE . Ela é responsável pela geração de renda e empregos na indústria e nas cooperativas de catadores.

Além disso, a produção de plástico derivado da reciclagem de embalagens PET permite o consumo menor de energia e derivados do petróleo.

Quais as aplicações para o PET reciclado?

  • Indústria automobilística: carpetes para veículos, parachoques, elementos de painel de carros, tampas de bagageiro e materiais termoacústicos usados nas forrações em geral. O PET reciclado também é usado na fabricação de assentos de ônibus e trens.
  • Indústria de embalagens: o PET reciclado pode ser transformado em garrafas e embalagens diversas para o acondicionamento de produtos industrializados.
  • Indústria eletrônica: algumas carcaças de aparelhos eletrônicos e telefones celulares.
  • Indústria química: o PET pode ser usado na fabricação de tintas e vernizes.
  • Indústria têxtil: desde a produção de roupas até mantas e moletons para o inverno.
  • Construção civil: tubos e conexões, torneiras, caixas para armazenamento de água, calhas, telhas, mármore sintético, chapas plásticas e pastilhas feitas com a resina PET para revestimento de paredes (semelhantes às pastilhas de vidro).
  • Cerdas de escovas de limpeza, vassouras e cordas sintéticas (como aquelas usadas para o varal).
  • Sinalização viária, como placas de trânsito e sinalização horizontal (como as "tartarugas") são feitos com PET.
  • Produtos em geral, tais como porta-objetos diversos, potes, luminárias, móveis, objetos de decoração, vasos para plantas, utensílios de cozinha e muito mais.

Como reaproveitar as garrafas PET?

Vistas como um grande problema, as embalagens PET também podem ser uma grande solução. Com criatividade e um pouco de esforço, esse plástico pode ser reaproveitado de inúmeras maneiras em casa ou usado como matéria-prima para objetos de artesanato.

Veja algumas sugestões:

  • Horta caseira vertical - utilize as garrafas usadas como recipiente para verduras e ervas.

    Parede coberta com diversas garrafas PET: uma ideia de horta caseira.

  • Vaso pequeno para plantas - use a criatividade para fazer pequenos recipientes para as suas plantas e suculentas.

    Vasinho para plantas feito com garrafa PET.

  • Porta-trecos - reaproveite as garrafas PET para organizar pequenos itens em casa.

    Porta-trecos feitos com embalagens PET.

  • Estojo - com o fundo de duas garrafas PET, é possível fazer um estojo com zíper para o transporte de pequenos objetos.

    Porta-trecos feitos com embalagens PET.

  • Luminária ecológica - com mais de 100 pequenas garrafas PET, é possível fazer uma bonita luminária ecologicamente corrreta.

    Luminária feita com diversas garrafas PET.

  • Pinguim - um amiguinho para enfeitar o quarto das crianças.

    Pinguim feito com garrafa PET.

  • Prancha ecológica - projeto criado pelo surfista gaúcho Jairo Lumertz que, junto com a sua mulher, Carolina Scorsin, leva informação sobre a importância da reciclagem para um mundo melhor.

Mais informações

Última atualização: julho de 2015