Reciclagem: entulho

O entulho é o conjunto de fragmentos que resultam, principalmente, de demolição de obras da construção civil. É composto por resíduos de tijolos, argamassas, gessos, madeiras, pedras, metais e qualquer outro tipo de material provenientes de escavações, demolições, construções e reformas de residências, prédios comerciais e obras públicas, entre outros.

No entanto, o entulho também representa um grande problema para o meio ambiente. Muitas vezes, ele é depositado clandestinamente em vias públicas, calçadas, terrenos abandonados, rios e córregos, o que pode gerar a disseminação de pragas e insetos, doenças, assoreamento dos cursos de água (aumentando, assim, o risco de enchentes), erosão e poluição visual.

Além disso, o entulho depositado irregularmente gera custos para os cofres públicos das prefeituras que precisam remover esse material - trabalho e dinheiro que poderia ser usado de outra forma para beneficiar a sociedade.

O entulho pode ser reciclado?

Tradicionalmente, o entulho é usado em aterros. Com o avanço da tecnologia, ele é usado também como matéria-prima para a construção civil.

A partir da reciclagem do entulho, é possível obter areia e brita para ser usado em pavimentação de vias públicas, contenção de encostas, canalização de córregos e na construção civil em geral. Isso possibilita a economia de recursos em diversos tipos de obras e garante a preservação do meio ambiente pela diminuição do descarte de resíduos.

Assista no vídeo abaixo um exemplo de como é feita a reciclagem do entulho.

Há alguma legislação sobre o entulho?

A principal norma que define como deve ser feita a manipulação dos resíduos da construção civil é a Resolução CONAMA nº 307/2002 . O item mais importante dessa Resolução é a formalização de políticas públicas que visam o recolhimento e tratamento correto do entulho, cabendo aos órgãos do poder público municipal a sua implementação.

Na cidade de São Paulo, o Decreto Municipal nº 37.952/1999 e a Lei Municipal nº 13.298/2002 regulamentam a coleta, o transporte e a destinação final de entulho, terras e sobras de materiais de construção.

A construção civil e a poluição

De acordo com o Intergovernmental Panel on Climate Change - IPCC , órgão ligado à Organização das Nações Unidas - ONU, as emissões de carbono na atmosfera que são associadas à construção de edificações devem aumentar de 9 bilhões de toneladas, em 2004, para quase 16 bilhões em 2030. Esse aumento se deve, principalmente, ao crescimento da construção civil nos países de economia emergente localizados na Ásia, Oriente Médio e América Latina.

Estudos demonstram que é possível reduzir a emissão de gases no meio ambiente com a adoção de métodos construtivos "verdes". Ou seja, é importante incentivar o uso de materiais e métodos de construção sustentáveis que reduzam o consumo de energia e diminuam o volume de entulho, assim como residências mais eficientes do ponto de vista energético.

Saiba um pouco mais sobre construção verde no artigo do G1 Natureza .

Como devo proceder com o entulho da minha obra?

Para grandes quantidades de entulho, a melhor opção é contratar um serviço de caçamba para a remoção de todos os resíduos da obra.

É importante entender que a legislação referente à quantidade de entulho que pode ser descartado é definida por cada município. Por isso, entre em contato com a prefeitura da sua cidade para saber como proceder.

Na cidade de São Paulo, a Prefeitura recolhe pequenos volumes (até 50 kg/dia e devidamente embalados) por meio da coleta domiciliar convencional. Se o volume for de até 1 metro cúbico (o que equivale a uma caixa de água de mil litros), o descarte pode ser feito num dos Ecopontos espalhados pela cidade.

Além da cidade de São Paulo, outros municípios possuem pontos de entrega de entulho?

Entre em contato com a prefeitura da sua cidade para saber a legislação e quais serviços são oferecidos para quem deseja entregar os seus resíduos da forma correta.

Abaixo, algumas cidades paulistas que organizaram locais para que a população possa entregar os seus volumes de entulho para a reciclagem.

Última atualização: janeiro de 2016