Parques estaduais e unidades de conservação

Os parques são áreas destinadas para fins de conservação de importantes ecossistemas, áreas dotadas de atributos naturais ou paisagísticos notáveis e sítios geológicos de grande interesse científico. Além do objetivo de preservação, são locais abertos para a pesquisa e o turismo. Podem ser criados no âmbito nacional, estadual ou municipal, em terras de seu domínio, ou que devem ser desapropriadas para esse fim.

Atualmente, o estado de São Paulo possui 28 parques estaduais.

Os parques estaduais

Aguapeí
  • Sua área se sobrepõe a um trecho do Rio Aguapeí e de sua mata ciliar correspondente. Ao longo deste rio e em suas margens, podem ser avistados os mais belos cenários da área protegida.
  • Área: 9.043 ha
  • Municípios: Castilho, Guaraçaí, Junqueirópolis, Monte Castelo, Nova Andradina, São João do Pau D'Alho
  • Não possui site
ARA (Assessoria de Referência Agrária)
  • Área: 64 ha
  • Município: Campinas
  • Não possui site
Campina do Encantado
  • O parque integra uma área de planície conhecida como Campina do Encantado, devido ao solo rico em substratos orgânicos mal decompostos (turfeira) que concentram gás metano que gera uma chama saindo direto do chão, podendo chegar a 80 centímetros de altura. A fauna encontrada no local é bastante diversa. Sendo possível visualizar espécies ameaçadas de extinção como o papagaio-da-cara-roxa.
  • Área: 2.359 ha
  • Município: Pariquera-Açu
  • Site do parque
Caverna do Diabo
  • Criado com o objetivo de preservar o bioma Mata Atlântica, um dos biomas mais ameaçados do mundo, o parque tem como seu principal atrativo a Caverna do Diabo, ou Gruta Tapagem. O atrativo é uma caverna com mais de 6.000 metros de extensão, sendo aberta a visitação somente 600 metros.
  • Área: 40.219 ha
  • Município: Eldorado
  • Site do parque
Campos do Jordão
  • O Parque abriga importante remanescente da Mata Atlântica, num mosaico com três fisionomias básicas: a mata de Araucária e Podocarpus, os Campos de Altitude e a Mata Nebular. Estes ambientes contam com uma riquíssima fauna, com mais de 186 espécies de aves catalogadas e animais ameaçados de extinção, como a onça parda, a jaguatirica e o papagaio-de-peito-roxo.
  • Área: 8.341 ha
  • Município: Campos do Jordão
  • Site do parque
Cantareira
  • Considerada uma das maiores florestas urbanas do mundo, abriga um grande número de nascentes e córregos. É uma importante área de preservação da Mata Atlântica localizada a 10 quilômetros do marco zero da cidade de São Paulo, sendo um grande atrativo de visitantes que podem percorrer suas trilhas. Muito procurada, a Trilha da Pedra Grande dá acesso a um mirante que permite contemplar a grandiosidade da metrópole paulistana.
  • Área: 7.900 ha
  • Municípios: Caieiras, Guarulhos, Mairiporã e São Paulo
  • Site do parque
Carlos Botelho
  • No Parque Estadual Carlos Botelho, vive metade da população brasileira do maior primata das Américas, o macaco mono-carvoeiro. Os visitantes também podem visitar o lar de onças-pintadas, jacutingas, papagaios, gaviões-pomba e gaviões-pega-macaco, além de outras 220 espécies de aves.
  • Área: 37.644 ha
  • Municípios: Capão Bonito, São Miguel Arcanjo e Sete Barras
  • Site do parque
Furnas do Bom Jesus
  • O relevo apresenta declives de até 200 metros em formato de canyons. As matas e cachoeiras são belezas naturais que atraem o visitante que podem ser acessados por trilhas e contemplados em alguns pontos de mirantes, localizados nos núcleos Santa Luzia e Chapadão.
  • Área: 2.069 ha
  • Município: Pedregulho
  • Site do parque
Ilha Anchieta
  • A Ilha Anchieta é a segunda maior ilha do litoral de São Paulo e um dos principais atrativos turísticos do município de Ubatuba. Assim denominada a partir de 1934, era conhecida inicialmente como Ilha do Porcos e foi palco de importantes acontecimentos da história brasileira que podem ser conhecidos por meio de seu rico patrimônio histórico e cultural.
  • Área: 838 ha
  • Município: Ubatuba
  • Site do parque
Intervales
  • Localizado na área núcleo do Contínuo Ecológico de Paranapiacaba, na divisa das bacias hidrográficas dos rios Ribeira de Iguape e do Paranapanema, o parque está localizado na região onde está a segunda maior reserva nativa de Mata Atlântica do estado. O parque não é só procurado por visitantes querendo visitar as cavernas e sua riqueza natural, mas atrai um grande número de observadores de aves.
  • Área: 41.987 ha
  • Municípios: Guapiara, Eldorado Paulista, Iporanga , Ribeirão Grande e Sete Barras
  • Site do parque
Itaberaba
  • É um importante corredor ecológico entre a Serra da Cantareira e a Serra da Mantiqueira, visando preservar importantes áreas remanescentes da Mata Atlântica.
  • Área: 15.113 ha
  • Municípios: Guarulhos, Arujá, Santa Isabel, Nazaré Paulista e Mairiporã
  • Site do parque
Itapetininga
  • O Parque Estadual do Itapetinga possui uma área associada a Serra do Itapetinga, consolidando um grande corredor ecológico e de biodiversidade que estabelece conexão ao Parque Estadual da Cantareira.
  • Área: 10.191 ha
  • Municípios: Atibaia, Mairiporã, Bom Jesus dos Perdões e Nazaré Paulista
  • Site do parque
Lagamar de Cananéia
  • O parque está inserido na região do Vale do Ribeira e do Complexo Estuarino-Lagunar de Iguape-Cananéia-Paranaguá, que é considerado um dos maiores criadouros de espécies marinhas do Atlântico Sul. Obteve o reconhecimento da UNESCO como Zona Núcleo da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica e Sítio do Patrimônio Natural da Humanidade.
  • Área: 40.758 ha
  • Municípios: Cananéia e Jacupiranga
  • Site do parque
Jaraguá
  • O parque está localizado na região oeste da capital, próximo à Rodovia Anhanguera. É representado pelo icônico morro do Jaraguá, onde está localizado o Pico do Jaraguá, que representa o ponto mais alto da cidade de São Paulo com 1.135 metros de altitude.
  • Área: 492 ha
  • Município: São Paulo
  • Site do parque
Juquery
  • Criado em 1993, o parque foi criado como forma de conservação de importantes remanescentes de vegetação nativa existentes na Fazenda Juquery, além de desempenhar sua importante função de preservar as áreas de Mananciais do Sistema Cantareira.
  • Área: 1.927 ha
  • Município: Franco da Rocha
  • Site do parque
Jurupará
  • Encontra-se estrategicamente localizado entre o Contínuo Ecológico de Paranapiacaba, o Parque Estadual da Serra do Mar, a APA Itupararanga e a Reserva Estadual do Morro Grande, apresentando função conectora e contribuindo com um extenso corredor voltado à manutenção da Mata Atlântica do Estado de São Paulo. Dentre outras características que se destacam, estão a biodiversidade e o patrimônio histórico-cultural, inerente à população tradicional caipira ali presente há cerca de 300 anos, testemunho de um período histórico da sociedade e da economia tradicional rural paulista.
  • Área: 26.250 ha
  • Municípios: Ibiúna e Piedade
  • Não possui site
Mananciais de Campos do Jordão
  • Unidade de conservação integrada com a do Parque Estadual de Campos do Jordão. Faz parte de uma área verde remanescente que protege a Represa do Salto.
  • Área: 502 ha
  • Município: Campos do Jordão
  • Site do parque
Marinho da Laje de Santos
  • É o primeiro e único parque marinho dentre as Unidades de Conservação de São Paulo. Local de grande diversidade biológica nas costas marinhas de São Paulo, devido à ausência de outras formações rochosas ou ilhas em áreas próximas, acarretando em grande concentração de peixes de passagem e recifais na área.
  • Área: 5.000 ha
  • Município: Campos do Jordão
  • Site do parque
Morro do Diabo
  • O parque compõe uma das últimas áreas de floresta de planalto do país. O bom estado de conservação de sua área de Mata Atlântica permite a ocorrência de importantes espécies de fauna, inclusive algumas ameaçadas de extinção, como anta, queixada, bugio, puma e onça-pintada, além de uma das espécies de primata mais ameaçada do mundo, o mico-leão-preto. Estima-se que exista cerca de 1.200 indivíduos dessa espécie no Morro do Diabo, considerada uma das maiores populações livres dessa espécie.
  • Área: 33.845 ha
  • Município: Teodoro Sampaio
  • Site do parque
Porto Ferreira
  • Essa unidade de conservação possui vegetação nativa do Cerrado, Floresta Estacional Semidecidual e Mata Ciliar. Esses diferentes tipos de vegetação servem de refúgio para animais que estão ameaçados de extinção, como o lobo-guará, o tamanduá-mirim, a paca, o sauá e aves como o jaó e o papagaio-verdadeiro.
  • Área: 611 ha
  • Município: Porto Ferreira
  • Site do parque
Rio do Peixe
  • O objetivo principal do parque é conciliar a proteção integral da flora, da fauna e das belezas naturais com sua utilização para fins educacionais, recreativos e científicos.
  • Área: 7.720 ha
  • Municípios: Ouro verde, Dracena, Presidente Venceslau e Piquerobi
  • Site do parque
Rio Turvo
  • Os três núcleos do parque oferecem aos visitantes atividades de ecoturismo e atrações como o Mirante do Aleixo que situa-se a 1,1 mil metros de altitude que permite observar a cidade de Cajati e o mar de morros do parque. O local também da acesso à Cachoeira do Azeite, situada na nascente do Rio Azeite, a Gruta da Capelinha, onde ficou escondido o capitão Lamarca na década de 60, a Trilha da Cachoeira e a Trilha das Andorinhas.
  • Área: 73.893 ha
  • Municípios: Jacupiranga, Cajati e Barra do Turvo
  • Site do parque
Serra do Mar
  • Criado em 1977, o Parque Estadual Serra do Mar representa a maior porção contínua preservada de Mata Atlântica no Brasil. Sua extensão territorial abrange 25 municípios paulistas, desde a divisa do estado com o Rio de Janeiro até o litoral sul de São Paulo. Entre as 1.361 espécies de animais e 20 mil tipos de plantas registradas por sua extensão, segundo o Ibama, encontram-se protegidos alguns dos principais animais em risco de extinção no país, como o macaco-prego, o bicho-preguiça e a anta (ou tapir). Também fazem parte do ecossistema local espécies ameaçadas da flora nacional, entre elas o palmito e a orquídea Laelia purpurata.
  • Área: 315.390 ha
  • Municípios: Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião, Bertioga, São Paulo, Cubatão, Salesópolis, Juquitiba, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Pedro de Toledo, São Luiz do Paraitinga e Cunha
  • Site do parque
Turístico do Alto Ribeira – PETAR
  • Criado em 1958, o PETAR é considerado como patrimônio natural da humanidade, pois possui uma das mais extensas áreas preservadas de Mata Atlântica do Brasil. O local ainda abriga uma das províncias espeleológicas mais importantes do Brasil, com mais de 300 cavernas cadastradas pela Sociedade Brasileira de Espeleologia.
  • Área: 35.772 ha
  • Municípios: Apiaí e Iporanga
  • Site do parque
Vassununga
  • Criado em 1970 em áreas da antiga Usina Açucareira Vassununga, o parque foi instituído como forma de proteção e preservação de uma valiosa floresta de jequitibás-rosa e sua fauna.
  • Área: 2.071 ha
  • Município: Santa Rita do Passa Quatro
  • Site do parque
Xixová-Japuí
  • O parque constitui uma reserva de Mata Atlântica localizado bem no meio de uma aglomeração urbana da Baixada Santista. Também está localizado num importante ecossistema marinho voltado para pesquisas.
  • Área: 901 ha
  • Municípios: Praia Grande e São Vicente
  • Site do parque

Todos os parques estaduais estão abertos para a visitação pública?

Os parques estaduais possuem infraestrutura organizada para receber o público voltado para a contemplação de suas áreas e turismo.

No entanto, alguns locais podem restringir o acesso conforme suas necessidades, visando a preservação da fauna e da flora da região. Nesses locais, a visitação é permitida apenas com agendamento prévio ou para grupos de pesquisadores.

Na dúvida, recomenda-se acessar o site do parque (nos links indicados acima) para obter informações e utilizar os canais de contato para falar com a administração do local.

Qual é o órgão responsável pelos parques estaduais de São Paulo?

A Fundação Florestal , da Secretaria do Meio Ambiente, é o órgão responsável pelos parques estaduais.

Há outros tipos de unidades de conservação?

As Unidades de Conservação podem ser entendidos como espaços territoriais e marinhos que possuem características e atributos naturais ou culturais que tenham especial relevância para a conservação, preservação e uso sustentável.

Além dos parques estaduais, são unidades de conservação:

Tenho interesse em visitar as cavernas da região do Vale do Ribeira. Onde posso obter informações?

As famosas cavernas do Vale do Ribeira estão localizadas dentro dos parques estaduais da Caverna do Diabo, em Eldorado, e do PETAR , em Apiaí e Iporanga.

Recomenda-se entrar em contato com a administração dos parques ou nos sites para conhecer as regras de visitação dos espaços e obter outras informações importantes.

Onde encontrar um mapa das unidades de conservação?

No site da Fundação Florestal, você tem acesso a um mapa detalhado das unidades de conservação do estado de São Paulo.

App Parques SP

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente oferece um aplicativo para Android e iOS para todos aqueles que buscam informações úteis para realizar a visitação aos parques estaduais Carlos Botelho, Ilha do Cardoso, Intervales, Caverna do Diabo, Turístico do Alto Ribeira (PETAR) e Ilhabela.

Última atualização: março de 2016